AS 10 ARTES MARCIAIS MAIS PRATICADAS NO JAPÃO

Artes Marciais no Japão


As 10 Artes Marciais mais Praticadas no Japão


Budô (武道) é um termo para designar as Artes Marciais Japonesas. Também trata-se de um termo utilizado para descrever o estilo de vida dos praticantes dessas artes, no qual engloba uma série de aspectos físicos, filosóficos e morais, com foco no auto-aperfeiçoamento, disciplina e crescimento pessoal e espiritual.

Podemos conceituar o Budō como o “Caminho Marcial”, sendo a combinação de outros dois conceitos: Bujutsu (refere-se especificamente à aplicação prática de táticas marciais e técnicas de combate real) e Bugei (aperfeiçoamento dessas táticas e técnicas com foco no caráter pessoal e desenvolvimento espiritual).
Praticar o Budô significa adotar o Bushido (Código de Conduta) e um estilo de vida que enfatiza a disciplina, tenacidade e treinamento físico e espiritual. Segundo a filosofia do Budo moderno, o combate não se dá com um inimigo externo, e sim com o nosso “ego”, considerado um inimigo interno, devendo ser combatido e derrotado.

Origem das Artes Marciais no Japão

As artes marciais japonesas se originaram das tradições guerreiras dos samurais e devido ao sistema de castas que restringiu o uso de armas pelos membros das classes não guerreiras. Em razão disso, os samurais tinham que desenvolver habilidades e se preparar para um treinamento físico e mental para um combate desarmado.
A partir do desenvolvimento de técnicas de combate foram nascendo vários estilos de artes marciais e mesmo hoje em dia estão sujeitas a mudanças, o que permite que novas técnicas possam ser aperfeiçoadas ou até mesmo inventadas.
As Artes Marciais Japonesas se dividem em Koryu e Budô Gendai. Koryu se refere às artes marciais que nasceram antes do Meiji Ishin (Restauração Meiji) e Budô Gendai são as chamadas Artes Marciais Japonesas Modernas, criadas durante ou após o Meiji Ishin (1866-1869), quando ocorreu o fim do Xogunato Tokugawa.
Entre as que fazem parte do Budô Gendai estão o Aikido, Judo, Jukendo, Iaido, Karate-do, Kendo, Kyudo, Naguinata-do e o Shorinji kempo. A lista de artes marciais originadas no Japão é bastante extensa e algumas delas remontam a períodos muito antigos, como o sumô e o Ninjutsu. Confira a lista completa no Wikipedia.

Tipos de Artes Marciais no Japão

Entre as Artes Marciais Japonesas mais conhecidas e difundidas no Brasil estão o Caratê, Judô, Aiquidô, Quendô, Sumô, Ninjútsu, Shorinji Kempo, Jujitsu. Cada uma dessas artes tem seu próprio estilo, com diferenças significativas no que se refere a filosofia, métodos e utilização de ferramentas de treinamento.

1. Karate (Caratê)

karatê
Karate (空手) também chamado de karatedo (空手道) significa literalmente “mãos vazias” ou “caminho das mãos vazias”. Esta arte marcial nasceu em Okinawa, anteriormente conhecido como reino de Ryukyu. Trata-se de uma fusão de vários estilos pré-existentes de artes marciais da região de Okinawa.
O precursor do Karate foi Gichin Funakoshi, considerado o “Pai do karate” e também fundador do Shotokan karate. Foi através dele que o Karate passou a ser disseminado em 1917 e incorporado na rede pública de ensino do Japão. O Karate enfatiza especialmente as técnicas “atemi waza” (defesas, socos e chutes).
Além da força física, a prática do Caratê  segue a filosofia do zen budismo e enfatiza o equilíbrio entre o corpo e a mente, contribuindo para a disciplina e auto-confiança dos praticantes de Caratê, que são chamados de carateca. Segundo a Federação Mundial de Caratê, existem 100 milhões de praticantes em todo o mundo.

2. Judo (Judô)

Judô (柔道) significa literalmente “caminho suave” ou “caminho da suavidade”. Foi criado porJigoro Kano no final do século 19 e rapidamente disseminou-se por todo o planeta, onde foram fundadas escolas “Kodokan“. Jigoro Kano é considerado um dos mais brilhantes mestres das artes marciais de todos os tempos.
A disseminação mundial do judô tem levado ao desenvolvimento de uma série de ramificações, como Sambo e o Jiu-Jitsu Brasileiro. Além de desenvolver habilidades físicas e técnicas de defesa pessoal, o judô dá enfase no auto-aperfeiçoamento pessoal, espiritual e moral de seus praticantes (judocas).

3. Kendo (Quendô)

Kendo
Kendo (剣道) significa literalmente “caminho da espada”. É uma arte marcial caracterizada no combate com a espada japonesa. Trata-se de uma evolução da arte do kenjutsu e seus exercícios e prática se originaram a partir de escolas de esgrima, em especial a escola kenjutsu Itto-ryu, fundada no século 16.
A introdução de espadas de bambu (shinai) e armadura (Bogu) na prática do Kendo é atribuída ao japonês Naganuma Shirōzaemon Kunisato, durante o Período Shotoku (1711-1715). Desta forma a prática de Kendo tornou-se mais ágil e versátil e ao mesmo tempo segura por não oferecer riscos de lesões aos oponentes.
O Kendo é uma atividade física e mentalmente desafiante que combina artes marciais e princípios importantes como disciplina, retidão de caráter, além do equilíbrio entre o corpo, espírito e a mente. Segundo a Federação Japonesa de Kendo, existem 6 milhões de praticantes de Kendo (Kendocas) em todo o mundo.

4. Aikido (Aiquidô)

Aikido
Aikidô (合气道) significa literalmente “caminho da harmonia da energia”. Trata-se de uma arte marcial japonesa desenvolvida por Morihei Ueshiba na década de 1920. A arte consiste em técnicas “impressionantes” de auto defesa e também dá ênfase ao desenvolvimento espiritual e filosófico de seus praticantes (Aikidocas).
Segundo Morihei Ueshiba, o Aikido é uma arte marcial moderna que não busca lutas nem competições e por isso é chamada como a Arte da Paz. Esta arte também tem o objetivo de promover valores como amor e compaixão e redirecionar o ataque de um inimigo de uma forma que ambos saiam ilesos. Não é a toa que Ueshiba Sensei é reverenciado por estudantes de aikido como “O Sensei” (Grande Mestre).

5. Sumo (Sumô)

Sumo
Sumô (相扑) é considerado o esporte nacional do Japão e tem suas origens em um passado distante, a partir do século 8 dC, segundo registros históricos. A partir de 728 dC, o imperador Shōmu Tennō passou a realizar jogos oficiais de sumo em festivais anuais de colheita, se estendendo mais tarde em festivais xintoístas.
Com o tempo, o treinamento de sumô acabou sendo incorporado ao treinamento militar. Atualmente, seis grandes torneios são realizados todos os anos no Japão. Os torneios contam com a presença de um sacerdote xintoísta, além de ser repleto de rituais como bater palmas, bater os pés, e jogar sal no ringue antes de cada luta.
Os concorrentes utilizam técnicas para levar o oponente ao chão. Aquele que tocar o chão primeiro com qualquer parte do corpo (Exceto a parte inferior dos pés), perde a luta. Em 1998 foi criada a Confederação Brasileira de Sumo, sendo que o Brasil sediou o primeiro Campeonato Mundial de sumô disputado fora do Japão em 2000.

6. Ninjutsu (Ninjútsu)

ninjutsu (ninja)
Ninjutsu (忍术) significa literalmente “Técnica da Espionagem”. Também é conhecido como Ninjitsu, Ninpo e Shinobi-jutsu. Trata-se de uma arte marcial que nasceu na província de Iga (Mie) e Kōka (Shiga) e reúne estratégias e táticas de guerra não convencionais, além da arte da espionagem supostamente praticada pelo shinobi (vulgarmente conhecido fora do Japão como ninja).
O Ninjutsu é uma prática existente há mais de 2 mil anos e para muitos, este estilo está mais para uma arte de truques, do que arte marcial em si. Durante o regime feudal, o shinobi (ninja) era conhecido por suas habilidades de disfarce, espionagem, fugas, assassinatos, explosivos, entre outros. O Ninja seguia um código de conduta chamado Ninpoh Ikkan, diferente dos Samurais, que seguiam o Bushido.
Hoje em dia, o ninjutsu é usado mais como defesa pessoal. As técnicas ninjas são também utilizadas por exércitos de alguns países, como forma de aperfeiçoar as técnicas de auto-defesa, imobilização e agilidade em desarmamento. Mesmo não sendo um esporte e nem havendo competições, o Ninjutsu ainda sobrevive através dos milhares de praticantes espalhados pelo mundo todo, inclusive no Brasil.

7. Jujitsu

Jujitsu
Jujitsu (柔术) significa literalmente como “técnica suave” e sua principal característica é o não uso de armas. Trata-se de um conjunto de técnicas que se caracteriza por golpes de alavancas, torções e pressões para derrubar e dominar um oponente, incluindo técnicas de agarramento, com golpes de controle (gyaku waza), submissão (katame waza) e golpes traumáticos (ate waza).
Hoje, jujitsu é praticada em muitas formas, antigas e modernas. Vários métodos de jujutsu foram incorporadas ou sintetizados em judô e aikido, além de ser exportado para o mundo todo. Esse estilo de arte marcial também está presente no Brazilian Jiu-Jitsu, uma arte marcial especializada em auto-defesa e luta no chão.
Sua origem pode ser rastreada até o início do século 20, quando o judoca Mitsuyo Maeda emigrou para o Brasil e ensinou técnicas de judô aos brasileiros Luiz França e Carlos Gracie. Podemos dizer que o Jiu-jitsu brasileiro combina várias técnicas de jujutsu, em especial o Judô, dando origem um novo estilo de luta marcial.

8. Shorinji Kempo

Shorinji Kempo
Shorinji Kempo (少林寺拳法) é uma arte marcial que surgiu depois da Segunda Guerra Mundial, em 1947 através do Mestre Doshin So, um japonês que havia que ficou exilado no norte da China durante a guerra. Ao retornar ao Japão, encontrou um país devastado pela guerra e uma nação desmotivada e pessimista.
Decidiu então fundar o Shorinji Kempo, uma arte marcial, cuja técnica possui algumas semelhanças com o Shaolin Kungfu (Arte Marcial Chinesa), mas que ao mesmo tempo ajuda a desenvolver a auto confiança, coragem, compaixão e sentimento de justiça em seus praticantes, através da filosofia budista.
Apesar da origem do Shorinji Kempo ser recente, esta arte tornou-se popular em muitos outros países, inclusive o Brasil. Segundo a Organização Mundial de Shorinji Kempo, existem mais de 1,5 milhões de praticantes em quase 40 países.

9. Kyudô 

Kyudo
Kyūdō (弓道) significa literalmente “caminho do arco”. Trata-se de uma arte marcial onde se utiliza arco e flecha. Originalmente era chamado de Kyujutsu, sendo uma disciplina no treinamento dos samurais. No entanto, a partir do século 16, o arco e flecha perdeu seu significado como arma de guerra, e sob a influência religiosas, o Kyudo tornou-se um esporte refinado e contemplativo, como o Yabusame.

10. Sojutsu

soujutsu
Sojutsu (枪术) é a arte marcial japonesa em que se utiliza lança (yari). Também é chamada de yarijutsu e trata-se de uma técnica que foi muito difundida durante o Japão Medieval entre os combatentes de guerra. No Japão, ainda existem escolas que ensinam a arte, embora em menor escala em comparação com outras artes. O Jukendo é uma arte inspirada no Sojutsu, na qual utiliza a baioneta como arma.
Referências: Wikipedia

Fonte: http://www.japaoemfoco.com/budo-artes-marciais-japonesas/