CABALA E ASTROLOGIA


CABALA E ASTROLOGIA

Como já vimos, as esferas ou Sephiroth, são ligadas entre si por 22 linhas chamadas de Caminhos. As Sephiroth, são numeradas de 1 a 10, sendo a primeira, Keter a primeira manifestação de energia e a última, de número dez, a representação da energia criada na matéria.

Os Caminhos recebem os números de 11 a 22 e seriam assim estados de energia relativa, plasmável, em mutação, que levam a energia de ume Esfera para a outra. Assim, ao estudar e compreender a Arvore da Vida, compreendemos também o mistério que existe em todas as coisas criadas, a energia que existe em relação entre elas, e compreendemos também como foi criado o Homem, Adão Kadmon, modelo da humanidade.

Não devemos esquecer porém, que a Arvore é um SÍMBOLO RELATIVO, e não um SÍMBOLO ABSOLUTO, por isso sua compreensão não tem limites, a não ser aqueles ditados pela nossa compreensão. A Arvore representa DEZ estados fundamentais de energia e a relação entre eles:

- A primeira Sephirah representa sempre o Ponto de partida de algo, o estado inicial, o agente motor, a origem. Ela tem analogia com o planeta Plutão, aquele que fica mais longe do Sol em nosso sistema solar.

- A ultima Sephirah representa o FIM na matéria, a condição final, o RESULTADO. Corresponde ao planeta Terra, onde a humanidade vive.

- As outras Sephiroth indicam as etapas entre este começo e este fim, e os Caminhos indicam a relação existente entre elas.

Assim:
Sefira nº 1 = Plutão
Sefira nº 2 = Urano
Sefira nº 3 = Saturno
Sefira nº 4 = Júpiter
Sefira nº 5 = Marte
Sefira nº 6 = o Sol
Sefira nº 7 = Vênus
Sefira nº 8 = Mercúrio
Sefira nº 9 = a Lua

O Criador colocou sob nossos olhos alguns modelos dessa energia criadora, que são representados pelos Planetas de nosso Sistema Solar. Em astrologia sabemos que cada Planeta possui sua característica energética similar àquela representada pelas Sefiroth, também modelos dessa energia. Daí o estudo da Astrologia nos ajudar na compreensão da Cabalah. E vice-versa: cada Sefirah é representada por um Planeta, cada Planeta representa uma Energia Criadora.

Ordenando esses Modelos de Energia Organizada existem Forças Criadoras, chamadas também de Hierarquias Angelicais, que foram criadas para orientar e regular a criação bio-energética de cada Esfera.

O Zohar, o Livro do Esplendor dos Judeus, associa cada Planeta a um Gênio que governa as forças criadoras ou Hierarquias Angelicais (ou Falanges Angelicais).

A cada um dos nove corpos celestes consagrados pela astrologia cabalística, (os 7 planetas visíveis a olho nu mais o Sol e a Lua) corresponde uma falange ou seja, um grupo de oito gênios, perfazendo um total de 72 guardiões ou anjos, que são comandados pelo seu líder.

A esse líder chamamos de Gênio da Esfera. Quando desejamos realizar algo, cuja característica energética é representada por uma determinada esfera, utilizamos tudo aquilo que essas forças criadoras, ou hierarquias angelicais representam.


Parece que para nossa melhor compreensão destas FORÇAS ENERGÉTICAS que regem o Universo, o Criador colocou ao nosso alcance formas cristalizadas de energia, representações de Modelos Orgânicos e Biológicos, que são representadas em nosso sistema solar pelos planetas.

Nos tempos antigos se conheciam somente sete planetas, até saturno (último planeta visível a olho nu), e todos os sistemas de Cconhecimento eram baseados neles. Mas a ARVORE SEFIROTAL sempre teve dez esferas, o numero perfeito, o 9 + 1, indicando que tudo o que existe é submetido à esta lei do nº 10, ou seja o recomeço do ciclo, a roda das encarnações.

Os três planetas "invisíveis", chamados pelos Astrólogos de “transpessoais”, podem ser considerados como representativos da tríade superior, onde Plutão é correspondente a Keter, Urano é correspondente a Hochmah e Netuno à Sefira Dahat.

Esses planetas influenciam os seres humanos coletivamente. SATURNO-BINAH representaria então a cristalização da primeira manifestação da matéria, no limite do abismo. Saturno é o caminho indispensável para toda a materialização de algo.
Fonte:http://ponteoculta.blogspot.com.br/2010/07/cabala-e-astrologia.html